CALÁZIO

   

O que é?

 

    Calázio é uma tumefação da pálpebra causada pela inflamação (granulomatosa crônica) de uma das glândulas que produzem material sebáceo (glândulas de Meibomius) localizadas nas pálpebras superior e inferior.

    O calázio às vezes é confundido com um hordéolo, ou também chamado terçol, que também aparece como uma tumefação na pálpebra. O hordéolo é uma infecção de um folículo ciliar que causa um nódulo avermelhado e doloroso na borda palpebral.

    O calázio é uma reação inflamatória ante uma obstrução da secreção sebácea pela glândula. Não é causada pela presença de bactérias, todavia a área afetada pode se tornar infectada por bactérias.

 

 

Sintomas:

 

    O calázio tende a desenvolver-se mais comumente nas bordas palpebrais e tende a "apontar" para o interior da pálpebra.

    Em alguns casos o calázio pode causar uma inflamação aguda de toda a pálpebra, porém tem um ponto doloroso definido.

 

 

Suas Causas:

 

    Causada pela inflamação de uma das glândulas que produzem material sebáceo (glândulas de Meibomius) localizadas nas pálpebras superior e inferior.

    Mesmo após o tratamento algumas pessoas têm propensão a apresentar recorrências do calázio. Se um calázio reaparece no mesmo lugar seu oftalmologista poderá requisitar uma biópsia para descartar problemas mais graves.

 

 

Tratamento:

 

    O tratamento do calázio é feito por um dos métodos citados abaixo, ou por uma combinação destes.

1. Compressas mornas: deve ser aplicada sobre a pálpebra fechada, com um pano limpo umidecido em água morna, durante 5 a 10 minutos, por 3 ou 4 vezes ao dia. Em geral, desaparece em algumas semanas. Pode-se associar pomadas antibióticas.

2. Injeção de esteróides: estas podem ser eficazes quando persiste um nódulo pequeno após a realização das compressas mornas.

3. Excisão cirúrgica: um calázio de grande tamanho o qual não respondeu a outros tratamentos pode ser removido cirurgicamente uma vez que a inflamação inicial já tenha diminuído.